memoria-para-estudar-concursos

Técnicas de Memória para Preparação para Provas: 10 Maneiras Incríveis de Aumentar o Poder do Seu Cérebro

Um dos maiores medos de todo estudante ao entrar na sala de provas é que terão um branco na mente e de repente esquecerão cada coisa que eles sabem.

É algo comum em pesadelos, mas felizmente, é bem improvável de acontecer. Primeiramente, você ficaria impressionado com os conteúdos que fluem até você no momento em que você pega uma caneta e começa a responder as perguntas. Em segundo lugar, existem vários truques de memória que você pode usar que vão ajudar você a relembrar informações de forma mais formal e estruturada. Nesse artigo, nós vamos mostrar para você como você pode fazer para que fatos e imagens fiquem na sua memória a postos para que você se recorde deles nas provas, e nós esperamos que isso além de aumentar sua confiança, consiga te livrar dos pesadelos pré-prova!

 

  1. Organize-se

Antes de começar a falar de truques de memória, existe algo fundamental pelo qual devemos começar. Se existe um inimigo da boa memória, é a desorganização. Um local de trabalho com notas desarquivadas por todo lugar; um caderno cheio de rabiscos e números com diferentes assuntos sem qualquer ordem em particular; um sistema de computador ruim. Tudo isso cheira a desastre na sua habilidade de relembrar o assunto na sala de provas. Então, comece por se organizar. Arrume seu quarto qualquer que seja a sala em que você estuda. Organize suas anotações de forma clara e por assuntos. Trazer organização visível a olhos nus para o seu ambiente de estudo tem um efeito similar sobre a mente (talvez tenha algo a ver com feng shui), fazendo que você seja mais capaz de memorizar e recordar assuntos.

  1. Palácios da memória

Se você é um fã de Sherlock, você provavelmente já está familiarizado com o conceito de um palácio da memória, mas caso você não seja, vamos revê-lo. Oficialmente conhecido como ‘método de loci’, o palácio da memória pode ser usado para memorizar grandes volumes de informação, e o melhor de tudo, porque ele é criado pela sua imaginação, você pode expandi-lo constantemente. Ele funciona assim:

  1. Visualize um prédio ou uma estrada. Povoe sua cena mental com detalhes, como o que você vê em cada sala ou o que está em cada lado da estrada.
  2. Mentalmente conecte uma imagem de cada uma das coisas que você vê – como uma cadeira na sua casa imaginária, ou uma árvore ao lado da sua estrada imaginária – com um amontoado de informações gerenciáveis (como uma fórmula química). Pense sobre os dois juntos profundamente e tenha certeza que você aprendeu a informação e suas imagens associadas.
  3. Para lembrar da informação na prova, simplesmente refaça seus passos através do prédio ou da estrada e escolha os objetos que você associou às informações.
  4. Quando você quiser adicionar outras informações ao seu banco de memória, você pode simplesmente adicionar outra sala ao seu prédio imaginário ou um novo caminho a sua estrada que vai guardar essa nova informação.

Esse deve ser uma técnica utilizável por qualquer pessoa porque já é conhecida desde tempos gregos e romanos. O orador romano Cícero, que precisava lembrar uma grande quantidade de informações de cabeça na hora de fazer seus discursos, descreveu-os em seus tratados sobre oratória, De Oratore. Se isso foi bom o suficiente para, é bom o suficiente para nós!

  1. Mnemônica

Você ficará feliz de saber que o conceito de mnemônica é bem mais simples do que sua escrita confusa. Ele envolve traduzir informação em uma forma alternativa que você seja mais capaz de lembrar com facilidade. Um jeito de fazer isso é pegar as primeiras letras de um conjunto de informações que você quer lembrar e usar elas para criar uma frase mais memorável que você acha mais fácil de lembrar do que a informação original. As primeiras letras da informação podem também dar origem a uma nova palavra própria.

 

  1. Rimas

Colocar a informação é forma de rima é outra forma de fazer o exercício de lembrar ser mais fácil. Essa pode ser uma forma mais efetiva de memorizar grandes quantidades de informação que a mnemônica citada acima. Sua rima poderia soar um pouco mais moderna para ajudar você a lembrar da informação, ou você poder usar esquemas de rima testados como rimas em dísticos para consolidar fatos no seu cérebro.

  1. Aproveite a memória fotográfica ao máximo

Se você for sortudo o suficiente de possuir uma memória fotográfica, você tirar o melhor proveito dela ao combinar imagens com textos para reforçar o que você aprendeu. Isso facilita a recuperação da informação, porque tudo que você precisa fazer é trazer a imagem a sua mente e você deverá ser capaz de lembrar dela. Mesmo se você não tiver uma memória fotográfica, você pode utilizar esse mesmo princípio. Organize suas anotações em um estilo visual, tal qual um diagrama de teia de aranha (onde você coloca o conceito principal no meio e setas apontando para fora e para outras informações). Então, quando você precisar lembrar de uma informação em particular, a ideia é que você lembre onde ela estava na página e sua memória vai te dizer o que é.

  1. Converter fatos e figuras em música

Uma extensão da ideia da rima é ajustar as suas anotações para músicas. Eu não sei quanto a você, mas eu acho muito mais fácil lembrar das letras das minhas músicas favoritas do que lembrar de informações cruas tais quais nomes e datas da monarquia britânica ou do Império Romano. Se você sofre para colocar um conjunto de informações na memória, tente adicionar ritmo a esse conjunto. Até um rap serve! Então tudo que você precisa fazer é lembrar o ritmo e as palavras vão jorrar de volta para sua mente. Para tornar isso ainda mais fácil de lembrar, você pode tentar usar uma música que já conhece – quem sabe até uma canção infantil, se você for capaz de associar com uma que você gostava na sua infância com seu conteúdo de prova atual! Qualquer coisa vale para garantir que você se lembre do assunto.

  1. Experimente as coisas na prática

Com “experimentar coisas na prática”, queremos dizer: não aprenda apenas com os livros. Pode ser difícil lembrar das coisas se a única experiência que você teve com elas é lê-las num livro. Um exemplo extremo é que você jamais poderia aprender a andar de bicicleta simplesmente lendo sobre isso; você precisa aprender fazendo, praticando. Se o que você está aprendendo pode ser experimentado pessoalmente, tente fazer isso, porque essa é uma forma muita melhor de aprender e a informação tem maior probabilidade de ser fixada na sua mente. Por exemplo, se você está aprendendo sobre um experimento científico, tente fazer isso na vida real o invés de simplesmente ler sobre isso em um livro de estudos. Desse jeito, quando você for à prova, você terá experiência prática para seguir em frente e se recordar do que realmente aconteceu quando você fez o experimento. É como quando você está estudando uma música, você tenta tocá-la num instrumento – isso aumenta ainda mais seu apreço por ela. Esse truque pode até se aplicar à literatura; se você estuda poesia de guerra, por exemplo, tente visitar um museu de guerra – ou mesmo o que sobrou das trincheiras no norte da França – e recite o poema que você está estudando nesse ambiente. Isso vai agregar muito mais significado, ajuda seu entendimento e a apreciar o conteúdo envolto em seu espírito e contexto originais, e ajuda você a se conectar emocionalmente com o que você está aprendendo – tornando essa informação muito mais fácil de se lembrar na sala de prova.

  1. Use seu olfato

O olfato pode ser um poderoso recurso de memorização, como você deve saber caso você já tenha experienciado uma sensação ímpar de sentir o cheiro de algo pela primeira vez depois de anos e instantaneamente ser transportado de volta para a última vez em que você sentiu esse cheiro. Você poderia tentar usar isso a ser favor ao espalhar um pouco de perfume no seu pulso ou loção pós-barba cada vez que você estudar para uma determinada prova. Então, quando a prova chegar, você coloca o mesmo perfume ou loção pós-barba (teoricamente) e isso deve te transportar de volta para o momento em que você estava aprendendo a informação pela primeira vez. Você pode tentar usar diferentes cheiros para diferentes assuntos, usando o perfume correspondente para uma prova relevante.

  1. Invente uma história

Para ajudar seu cérebro a absorver grandes quantidades de informação, outro troque que você pode utilizar é dividir a informação que você está estudando e inventar uma história que conecte as partes dessa informação. É como a ideia do palácio da memória que discutimos no começo deste artigo, mas tem mais a ver com a imaginação de forma ampla porque a história que você inventa não precisa ser limitada espacialmente na sua mente. Por exemplo, se você precisa memorizar uma fórmula química complexa, você pode dar nomes às moléculas que comecem com a mesma letra (Carol = Cloro, por exemplo) e inventar uma historinha na qual as ações dos personagens reflitam as ações das moléculas na fórmula. Esse pode ser um método efetivo de aprender informações confusas e cruas, pois dá um pouco de vida a elas e um toque humano que as faz muito mais fáceis de você se identificar.

  1. Tenha uma boa noite de sono

Pode não parecer, mas uma das melhores coisas que você pode fazer para ajudar você mesmo a se lembrar das coisas é ter uma boa noite de sono – não apenas na noite anterior à prova, mas todas as noites. Não estamos dizendo isso apenas porque ter a quantidade certa de sono vai ajudar a melhorar a sua performance, manter a agilidade mental e espantas o estresse e o cansaço. Estamos dizendo isso porque é quando você está dormindo que seu cérebro realiza uma tarefa vital: a conversão de fatos da memória de curto prazo em memórias de longo prazo. Durante o processo de uma boa noite de sono, seu cérebro processa a informação que você aprendeu durante o dia e a armazena, o que significa que você tem muito mais chances de se lembrar do que se você não tiver dormido direito. Então, durma as 8 horas recomendadas a cada e toda noite. Dormir pode parecer um luxo ao qual você não pode se dar o direito nesse momento, mas acredite em nós, é uma das coisas mais importantes que você pode fazer para suceder na sua prova!

Então aqui está: dez maneiras simples e dicas que vão ajudar muito você a aumentar sua capacidade de aprendizado de fatos e dados, não importa o quanto você tenha sofrido com eles até agora. Fique tranquilo pois seu cérebro é muito mais capaz de armazenar o vasto campo de informação que você precisa aprender para passar nas provas: você só precisa fazer isso ser mais fácil de absorver mais do que o usual durante o agitado período de provas!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shopping cart